MPB-4 – Cicatrizes, 1972

 

“Cicatrizes” foi lançado em 1972, no auge da Ditadura Militar. A ausência da democracia, a censura e a perseguição política tomava conta do país, e, talvez por esse motivo, esse disco tenha sido o trabalho mais promissor do grupo.

A faixa “Pesadelo”, com arranjos de Antônio José Waghabi Filho, o Magro, que também criou “Roda Viva” de Chico Buarque (música com o mesmo teor critico e politico), exemplifica bem essa passagem:

“Você corta um verso, eu escrevo outro
Você me prende vivo, eu escapo morto
De repente olha eu de novo
Perturbando a paz, exigindo troco”

 

Outras faixas de destaques são “Agiborê”, música afro com um toque do groove da época e as interpretações únicas de “Partido Alto” de Chico Buarque e “Bom Dia, Boa Tarde, Boa Noite” de Jorge Ben.

Músicas:

  1. Agiborê – Tom & Dito
  2. O Navegante – Sydney Miller
  3. São Vicente – Milton Nascimento e Fernando Brant
  4. Desalento – Maurício Tapajós e Hermínio Bello de Carvalho
  5. Viva Zapátria – Sirlan e Antunes de Oliveira
  6. Cicatrizes – Miltinho e Paulo César Pinheiro
  7. Partido Alto – Chico Buarque de Hollanda
  8. Bom Dia, Boa Tarde, Boa Noite – Jorge Ben
  9. Pesadelo – MaurícioTapajós e Paulo César Pinheiro
  10. Canção de Nana – Dorival Caymmi
  11. Última Forma – Baden Powell e Paulo César Pinheiro
  12. Ilú-Ayê (Terra da Vida) – Cabana e Norival Reis
  13. Faz Tempo – Maurício Tapajós e Paulo César Pinheiro

 

MPB-4 – Agiborê

 

MPB-4 – Partido Alto

 

MPB-4 – Bom Dia, Boa Tarde, Boa Noite

 

MPB-4 – Pesadelo

Um comentário sobre “MPB-4 – Cicatrizes, 1972

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s